(Re)animar a Literatura

LISETE ALMEIDA
Escola de Comércio de Lisboa | Docente

O projeto Reanimar a Literatura nasceu na Escola de Comércio de Lisboa há sensivelmente 7 anos pela mão de uma turma do curso de Organização de Eventos. Na sua génese esteve a ideia de criar e organizar um evento ligado à literatura e que fosse a representação de uma obra emblemática do panorama da literatura nacional, pertencente ao programa da disciplina de Português. Assim nasce o projeto e o seu nome, para o qual se aliaram duas áreas distintas: a língua e a literatura portuguesas e a Produção Técnica de Eventos. Mas não ficou por aqui…

Com o amadurecimento da ideia do projeto, rapidamente chegámos a um conceito extremamente interessante, inovador e transdisciplinar que foi abordar a obra A Relíquia de Eça de Queirós (atualmente abordamos a obra Os Maias do mesmo autor) com a perspetiva e a visão de cada curso que a escola ministra, dando origem a aproximações diversificadas de todas as categorias da narrativa representadas no texto, resultando nas mais diversas manifestações técnicas/artísticas como montras ou teatro de marionetas realizadas pelas turmas do curso de Vitrinismo, a representação de um restaurante onde se reproduziam todas as situações passadas à mesa pela turmas do curso de Restaurante-Bar, análises swot da obra pela mão do curso de Comércio, entre muitas outras abordagens.

Todos os anos letivos o desafio é lançado às turmas de 2º ano; todos os anos letivos a adesão entusiástica ao mesmo acontece. Quase que podemos dizer que o evento Reanimar a Literatura é um dos nossos ex-líbris e para o qual as turmas se preparam durante dois meses; o evento já foi inclusivé representado na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, no âmbito do Congresso Língua e Cultura Portuguesas – Boas Práticas do ensino de Português.

Assim, acreditamos que esta prática faz todo o sentido na vida académica dos nossos alunos, leva a uma apropriação da obra literária de forma inovadora e multidisciplinar, aliando as questões técnicas e literárias à criatividade de cada turma e resultando em representações verdadeiramente fantásticas.